Segundo suspeito, embaixatriz ofereceu R$ 80 mil por morte de Embaixador Grego

PM era responsável em fazer a segurança da casa do embaixador, sobretudo o próprio estava em Brasília.

A embaixatriz Françoise de Souza Oliveira, que já está presa, foi a mandatária do crime que matou o embaixador da Grécia no Brasil, Kyriankos Amiridis. De acordo com o delegado Evaristo Pontes, responsável pelas investigações, a morte foi decorrente de um crime passional.

Na manhã da última quinta-feira (29), o carro que o embaixador dirigia foi encontrado queimado, embaixo de um viaduto em Nova Iguaçu (RJ). Dentro do veículo, estava o corpo carbonizado do embaixador.

Segundo o delegado, Amiridis foi morto dentro de sua casa, em Nova Iguaçu (RJ), pelo policial militar Sergio Gomes Moreira Filho, amante da embaixatriz. Em seguida, o diplomata foi levado para o carro enrolado em um tapete, com a ajuda do primo do PM, Eduardo Moreira de Melo.

De acordo com Melo, a embaixatriz lhe ofereceu R$ 80 mil pela morte do marido caso “nada desse errado”, conforme informou a Polícia Civil em coletiva na última sexta-feira (30). Ainda segundo a Polícia, o PM era responsável em fazer a segurança da casa do embaixador, sobretudo o próprio estava em Brasília. Ele tinha acesso privilegiado à residência e acabou envolvendo-se com Françoise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *