Maurício Barbosa defende que orçamentos dos estados vinculem verba para segurança

O secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, defendeu que uma porcentagem do orçamento seja vinculada à área da segurança, para ampliar as ações de combate ao crime organizado nos estados. A declaração foi dada nesta terça-feira (17), durante reunião em Brasília com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e os secretários estaduais. “Este é um pleito histórico de nós, secretários, e também dos governadores. Termos uma verba carimbada para a segurança, da mesma forma que é para a saúde e para a educação, fortalecerá as ações. Espero que isso avance”, afirmou Barbosa, que preside também o Conselho de Segurança Pública do Nordeste (Consene). A alteração no financiamento pode ser feita através de Proposta de Emenda Constitucional (PEC). De acordo com Barbosa, durante a discussão, foram apontadas medidas para aperfeiçoar o Plano Nacional de Segurança, lançado logo após o massacre que deixou 56 mortas em um conjunto penal de Manaus (AM). “Nós temos um caminho longo a percorrer. A união dos estados, juntamente com o governo federal, para resolver uma questão que há décadas vem atacando a paz da população, é muito importante”, disse o secretário. A reunião também contou com a participação do secretário de Administração Penitenciária da Bahia, Nestor Duarte. Segundo o titular da pasta, o estado entregará, com recursos próprios, mais 3,9 mil vagas em presídios. Sem fundo penitenciário, o estado não recebeu ainda mais de R$ 40 milhões disponibilizados pelo governo federal para construção de novas unidades prisionais e modernização do sistema penitenciário baiano. A Bahia só terá acesso ao recurso quando o governador Rui Costa enviar à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) o projeto de criação do fundo, o que só deve ocorrer entre fevereiro e março, segundo a Seap.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *