Jarbas e Nego na mira do Ministério Público

O ex-prefeito de Itacaré, Jarbas Barbosa (PSB), e o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Itacaré, Edson Arantes – Nego (DEM), não prestaram contas do exercício de 2016 no prazo previsto em lei, segundo o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Todos devem sofrer punição por parte da corte de contas e serem denunciados pelo Ministério Público Estadual (MP-BA), por crime de improbidade administrativa.

Mais nove ex-prefeitos de municípios do sul e centro-sul da Bahia deixaram de prestar contas do exercício de 2016 no prazo previsto em lei, segundo o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

De acordo com o TCM, os ex-prefeitos sul-baianos que deixaram de prestar contas foram Jarbas Barbosa de Itacaré, Jorge Rodrigues, o Jorjão de Itajuípe, Alba Gleide de Almadina, Valnio Muniz de Jussari, Gilnay Santana de Ibicuí, Vera Franco de Barra do Rocha, Jackson Bomfim de Santa Cruz da Vitória, Fernanda Silva de Uruçuca, Asclepíades de Almeida, o Beda de Ubaitaba e João Sampaio de Dário Meira.

Além dos ex-prefeitos, os ex-presidentes das câmaras de vereadores de Itacaré (Edson Arantes, o Nego) e Ubatã (Fernando Fernandes) deixaram de fazer a prestação de contas atá o dia 31 de maio, prazo final.

De acordo com o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), em todo o estado, 39 ex-prefeitos, nove ex-presidentes de câmaras de vereadores e dois dirigentes de autarquias não cumpriram o que determina a lei.

O presidente do TCM, conselheiro Francisco de Souza Andrade Netto, alerta que, mesmo com atraso, os gestores ainda devem fazer a prestação de contas. Os gestores que não entregarem a documentação também serão punidos com a rejeição e multados depois da tomada de contas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *